Ciclo da Prática do Serviço | O que é

postado em: Como Fazer Isenção | 3

O que é o Ciclo da Prática do Serviço e qual é a sua relação com Ciclo de Vida do Serviço

 
Ciclo da Prática do Serviço | Este artigo é uma continuação do artigo anterior, sobre o mesmo tema:
 
Ciclo de Vida do Serviço | Conheça o Modelo
 
Enquanto você possui o controle de quase todo o Ciclo de Vida do Serviço até o seu Declínio, neste Ciclo você terá pouca influência. Porém você deve estar com a antena super ligada, pois conhecê-lo fará você diminuir os seus custos de marketing e aumentará o retorno de cada investimento nesta área. Afinal de contas, você entenderá o “tempo” do mercado, sabendo assim como direcionar melhor os seus investimentos na criação e exploração de novos serviços, e assim aproveitar ao máximo o momento entre a Maturidade e o Declínio do Serviço. Então vamos lá!
 
Ciclo da Prática do Serviço – Introdução
 
É bem parecido com o Ciclo de Vida do Serviço. Só que o Ciclo de Vida do Serviço é Micro – é da porta do seu negócio pra dentro. Nele você terá boa parte do controle, 80% creio eu, baseado no princío de Pareto.
 
Já o Ciclo da Prática do Serviço é Macro – é da porta do seu negócio pra fora. Você e seus concorrentes terão no máximo 20% de controle sobre ele, baseado no mesmo princípio. As fases deste ciclo são: Inovação, Boas Práticas, Commodities, Regulamento e Obsoleto. Na sequencia falaremos em detalhes sobre cada uma delas.


Publicidade

Curso: Como Fazer Isenção (CFI)

Como Dominar um Mercado que NÃO conhece Crise

COMO POSSO ME RECICLAR OU ME TORNAR UM PROFISSIONAL EM ISENÇÕES? CLIQUE AQUI.


Prática de um Serviço - Até onde vai essa fonte?
Prática de um Serviço – Até onde vai essa fonte?
 
Inovação (Melhores Práticas)
 
O tempo do Ciclo de Vida do Serviço variará de acordo com o “Momentum” da prática desse Serviço. Por exemplo, se você é o criador deste serviço ou um dos primeiros a desenvolver esta nova prática, e esta é bem aceita pelo mercado, você está no momento de Inovação. A inovação é algo que foi testado por uma empresa e deu certo, são as práticas de sucesso. Esta é a fase onde as empresas buscam inovar seus processos para se tornarem mais eficientes e competitivas. Se você começou a trabalhar com Isenções para a Pessoa com Deficiência na década de 1990 e 2000 você certamente participou desta onda de Melhores Práticas.
 
Boas Práticas
 
É um senso comum do que todos deveriam fazer, quando as melhores práticas se propagam no mercado. Por exemplo, você percebe que alguns concorrentes, empreendedores com origem no seu segmento ou de outros, pertencentes à sua região ou não, estão começando a praticar um novo serviço. O serviço é novidade no mercado e poucos consumidores em potencial o conhecem.
 
Poucos estão começando a ganhar dinheiro de verdade e passam a investir em divulgação. Se você começou a trabalhar com Isenções para a Pessoa com Deficiência na década de 2010 você certamente participa desta onda de Boas Práticas.
 
Commodities
 
São as Boas Práticas que se tornam comuns e deixam de ser um diferencial, deixam de ser uma novidade e viram uma prática comum no seu segmento. Por exemplo, o serviço de 1º Emplacamento, Aquisição de Veículo (ou Transferência).
 
Regulamento
 
É quando o que é “Commodities” se torna uma prática imprescindível no mercado, e setores regulamentadores passam a ditar regras sobre o assunto. Para o exemplo de Assessor Documentalista, seria algo como o Licenciamento Eletrônico. Uma obrigação do estado de São Paulo, onde o próprio contribuinte deve fazê-lo sem a necessidade de um intermediador.
 
Isso não é totalmente correto, uma vez que o Despachante ou Procurador podem representar o contribuinte no Detran para a retirada do mesmo. Mas isso está se tornando uma prática Obsoleta, como veremos a seguir. Os serviços de 1º Emplacamento estão caminhando também para esta fase de Regulamento, pois o governo deste estado, pretende que o primeiro CRV (Certificado de Registro de Veículo) e CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo), sejam emitidos diretamenta na Concessionária, no ato da compra do veículo 0Km.
 
O mesmo pode acontecer com o serviço de Aquisição de Veículo (ou Transferência), onde estes novos documentos serão emitidos no ato da transferência, ainda no Cartório de Notas. Os Cartórios passariam então a emitir esses documentos, assim como as Concessionárias.
 
Obsoleto
 
É fim ou morte do Serviço. O serviço não é mais praticado no mercado. Não existe mais procura, pois deixou de ser necessário. O preenchimento da guia do IPVA já está aqui. O Licenciamento já está com praticamente os dois pés aqui. Caminham para cá ainda o 1º Emplacamento e a Aquisição de Veículo (ou Transferência).
 
Em muito breve, todos os pilares que formavam um Despachante Policial na década de 1990 deixarão de existir. Se você trabalha com esses serviços, em qualquer parte do Brasil, já tem se preparado para estas mudanças?
 
Quando te falaram que você estudaria a vida toda, não mentiram pra você. Não estamos falando aqui em educação formal e sim na educação das dsciplinas que regem o universo de seu negócio. Estamos falando aqui de sua sobrevivência! Esteja atento a todas as mudanças do mercado e faça o possível e além, para que a Introdução do seu Serviço, aquela fase lá do Ciclo de Vida do Serviço, case com a fase da Inovação do Ciclo da Prática do Serviço, e desfrute ao máximo do resultados que serão gerados durante sua fase de Maturidade. Reproduza-se ao máximo durante essa fase! Crie novos serviços que sustentarão e ajudarão a fazer o seu negócio grande no futuro!
 

Artigos Relacionados:

 
Como comprar carro com até 30% de desconto
Como tirar a CNH Especial | Pessoa com Deficiência
Laudo: Perito do Detran ou Médico do SUS?
4 Dicas de Como encontrar um Bom Profissional em Isenções
ICMS-SP para todo o Brasil


Publicidade

Curso: Como Fazer Isenção (CFI)

Como Dominar um Mercado que NÃO conhece Crise

COMO POSSO ME RECICLAR OU ME TORNAR UM PROFISSIONAL EM ISENÇÕES? CLIQUE AQUI.
 
 

Parceria e Sistema

COMO ADQUIRIR O SISTEMA E SE TORNAR UM PARCEIRO DESPNET? CLIQUE AQUI.
 
 

Consultores em sua Região

LISTA DE ESCRITÓRIOS ESPECIALISTAS EM ISENÇÃO POR REGIÃO. CLIQUE AQUI.
 


Curta minha Página no Facebook

 

Assine meu Canal no Youtube

 


E aí, gostou do artigo? Deixe seu comentário! Compartilhe 😉
Ele é muito importante para a Melhoria Contínua do Serviço que faço pra você!

 
 

3 Respostas

  1. Amigo, Commodity é um falso cognato, seu significado é “artigo, mercadoria”, provavelmente você esta usando erroneamente esta palavra no contexto.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Commodity

    O termo é usado como referência aos produtos de base em estado bruto (matérias-primas) ou com pequeno grau de industrialização, de qualidade quase uniforme, produzidos em grandes quantidades e por diferentes produtores. Estes produtos “in natura”, cultivados ou de extração mineral, podem ser estocados por determinado período sem perda significativa de qualidade, dependendo de sua conservação. Possuem cotação e negociabilidade globais, utilizando bolsas de mercadorias.

    Ou seja, não tem relação nenhuma com “boas práticas”, porém você possuir boas práticas em uma empresa que fabrica mercadorias aumenta o índice de produção consequentemente, porém a palavra não possui relação nenhuma com o contexto utilizado.

  2. CONFAZ Prorroga Convênio 38 até 30 de Abril de 2017

    No dia 02 de Outubro, último, o CONFAZ se reuniu novamente a fim de discutir a prorrogação do convênio permissivo a isenção do ICMS na compra de veículos ZERO KM para pessoas com deficiência, beneficio este que venceria em Dezembro/2015. Ficou decidido então a prorrogação até 30 de Abril de 2017, sendo que foi mantido o teto de R$ 70 mil reais.

Deixe uma resposta